Home | IMAGENS DALUZ versão original | Automobilismo 2010 | Automobilismo/motor racing | Kart | Automobilismo Antigo | Motovelocidade | Eventos e Esportes | Turismo Brasil | Turismo Mundial | Contacto | Livro de Visita/Guestbook | Links | Wallpaper | Portfolio

ITAIPAVA GT BRASIL - GT3
 
CARROS, EQUIPES E PILOTOS
 

Scuderia 111
Lamborghini P560 (8) - Cláudio Daruj e Rafael Daniel
Lamborghini P560 (33) - Bruno Garfinkel e Ricardo Maurício
veja matéria abaixo
Equipe BMG
2 Ford GT
- (5) Leo Burti e Lico Kaesemodel
- (7) Valdeno Brino e Matheus Stumpf
veja matéria abaixo
Equipe Lamborghini Cimed
2 Lamborghini Gallardo P560
(19) Chico Serra e João Adibe
(77) Daniel Serra e Chico Longo
veja matéria abaixo
FERRARI F430 GT3
4 Ferraris dos pilotos
(3) Rafael derani/Cláudio Ricci,
(18) Fernando Poeta/Fábio Carreira,
(70) Walter Derani/Antonio Pizzonia e
(80) Marcos Gomes/Thiago Viana

SCUDERIA 111

Cláudio Dahruj e Rafael Daniel têm melhor início de temporada da história do Itaipava GT Brasil

 

Claudio Dahruj e Rafael Daniel terminaram o fim de semana que abriu a temporada do Itaipava GT Brasil, neste sábado (20) e domingo (21), com aproveitamento de 100%. Foram duas vitórias e total de quarenta pontos conquistados, performance vista pela primeira vez em 2010. Os resultados alcançados pela dupla são inéditos na categoria, que nunca havia começado uma temporada com os mesmos pilotos vencendo as duas primeiras etapas.

 

O desempenho deles não chegou a surpreender: já era esperada a vantagem apresentada pelo modelo Lamborghini Gallardo LP560. Especialmente o deles, o primeiro do mundo a entrar numa pista de corrida, ainda na última prova de 2009 (curiosamente, também vencida por Claudio Dahruj e Rafael Daniel). “Estamos desenvolvendo este carro desde dezembro, tivemos a chance de andar bastante na pré-temporada, foi um trabalho longo”, afirma Rafael Daniel.

 

E trouxe os resultados esperados. Até hoje, o máximo que uma dupla havia conseguido na rodada dupla de abertura do campeonato era um primeiro e um segundo lugares. Aconteceu com Alceu Feldmann e Paulo Bonifácio, em 2007, em Tarumã, com Walter Salles e Ricardo Rosset, em 2008, em Curitiba, e com Rafael Derani e Claudio Ricci, em 2009, em Interlagos. Claudio Dahruj e Rafael Daniel foram os primeiros a alcançar aproveitamento de 100%.

 

“Claro que nesta etapa nós tínhamos uma vantagem, mas os outros carros vão chegar. O processo de equalização já começou e eu sou totalmente favorável. Cada carro tem suas características, pode ser melhor ou pior em determinada pista, mas todos precisam virar tempos parecidos”, afirma Rafael Daniel. Os organizadores já anunciaram um teste, ainda sem data e local, para reduzir as diferenças entre os carros antes da rodada dupla de Curitiba.

 

“De qualquer forma, os resultados nos deixam muito satisfeitos, porque apesar da vitória no ano passado nós ainda não sabíamos se estávamos aproveitando tudo o que o carro oferecia. Éramos rápidos, mas éramos os únicos com este carro. Não tínhamos referência. Agora, sabemos exatamente o nível que alcançamos”, destaca o piloto, que também credita o desempenho ao parceiro, Claudio Dahruj.

 

No Itaipava GT Brasil, tão importante quanto a força do carro é a força da dupla. E Rafael Daniel não tem do que reclamar. “O Dahruj é muito rápido, é um piloto com experiência no passado, mas que ficou bastante tempo parado e precisou evoluir novamente. O campeonato tem duplas fortes e o segredo é virar sempre próximo do seu parceiro, para ter constância. E o Dahruj as vezes faz trechos melhores que eu, a gente até brinca”.

Fonte: Site oficial da Itaipava GT Brasil - www.itaipavagtbrasil.com.br

EQUIPE BMG FORD GT

Valdeno Brito destaca bom início de temporada no Itaipava GT Brasil

 

Valdeno Brito tinha a liderança da corrida de abertura da temporada do Itaipava GT Brasil, realizada neste mês, em Interlagos, quando viu passar por ele, sem maiores dificuldades, Rafael Daniel. A primeira posição era ilusória, a vitória não era uma possibilidade real ao volante do Ford GT. “Com o equipamento que nós temos, sem equalização, melhor seria impossível”, afirma Valdeno Brito, parceiro de Matheus Stumpf, que ficou em segundo lugar na vitória da dupla Rafael Daniel e Claudio Dahruj, com Lamborghini Gallardo LP560.

 

“Nas duas corridas, fizemos um segundo e um terceiro lugar e estamos na vice-liderança do campeonato, mesmo com um carro visivelmente inferior. A categoria vai acertar a equalização dos carros, mas no momento ainda estamos um pouco abaixo dos adversários, então o negócio era esse mesmo: pensar no campeonato e marcar o maior número de pontos”, acrescenta o piloto, oito pontos atrás dos líderes, Rafael Daniel e Claudio Dahruj, que com as duas conquistas atingiram 40.

 

Valdeno Brito espera agora a equalização dos carros, um processo que terá continuidade com testes em Interlagos, nos dias 5 e 6 de abril, conduzidos por Ricardo Zonta – campeão mundial de FIA GT em 1998. “Dá para deixar o Ford uns dois segundos mais rápido”, afirma. Mesmo com as atuais diferenças, ele não deixa de elogiar o desempenho da dupla que até agora tem 100% de aproveitamento. “O Claudio (Dahruj) e o Rafael (Daniel) estão de parabéns, estão com um carro válido pelo regulamento, mas espero que em breve estejamos mais próximos”.

Fonte: site oficial da Itaipava GT Brasil - www.itaipavagtbrasil.com.br

EQUIPE LAMBORGHINI CIMED

Chico Serra destaca bom início da equipe Lamborghini Cimed no Itaipava GT Brasil

 

Os resultados falam pouco sobre o desempenho da equipe Lamborghini Cimed na primeira rodada dupla da temporada do Itaipava GT Brasil, disputada no último fim de semana, no circuito de Interlagos, em São Paulo (SP). "Apesar de não termos alcançado resultados muito expressivos, foram duas boas corridas

Chico Serra destaca bom início da equipe Lamborghini Cimed no Itaipava GT Brasil

 

Os resultados falam pouco sobre o desempenho da equipe Lamborghini Cimed na primeira rodada dupla da temporada do Itaipava GT Brasil, disputada no último fim de semana, no circuito de Interlagos, em São Paulo (SP). "Apesar de não termos alcançado resultados muito expressivos, foram duas boas corridas para nós, que depois dos treinos extras tínhamos até receio de não terminar", comenta o tricampeão da Stock Car, Chico Serra, que divide a pilotagem de um Lamborghini Gallardo LP560 com João Adibe.

 

Mesmo diante dos inúmeros problemas apresentados pelo modelo, normais quando se trata de um carro novo, a dupla conseguiu um pódio na primeira etapa, em quarto lugar, e tinha chances de integrar o grupo dos primeiros colocados novamente na segunda etapa, no domingo (21). "Nós estávamos com um carro, do Daniel Serra e do Chico Longo, em segundo, e o outro, meu e do João Adibe, em terceiro quando recebemos a punição por excesso de velocidade nos boxes", lembra Chico Serra.

 

"Acho que por tudo o que aconteceu na semana, foi positivo em termos de desempenho, porque o carro andou pela primeira vez apenas na quinta-feira (18)", destacou. Além do pódio de sábado (20), a dupla ainda alcançou um oitavo lugar no dia seguinte, mesmo com a punição, uma posição atrás dos companheiros de equipe, Chico Longo e Daniel Serra. Apesar de ter acompanhado por alguns momentos o ritmo da dupla vencedora das duas corridas, Claudio Dahruj e Rafael Daniel, ainda há muito que evoluir na opinião de Chico Serra.

 

"Os dois carros da Scuderia 111 (Claudio Dahruj e Rafael Daniel e Ricardo Maurício e Bruno Garfinkel) estão muito bem. Eles têm mais tempo com o carro, têm treinado bastante. Vamos ter que correr atrás", acrescenta o piloto, que teve passagem pela Fórmula 1. Mesmo assim, Chico Serra discorda de quem considera imbatível o Lamborghini Gallardo LP560. E destaca que a equalização deve mudar muita coisa. Respostas que só devem chegar mesmo na próxima rodada dupla, nos dias 24 e 25 de abril, em Curitiba (PR).

 para nós, que depois dos treinos extras tínhamos até receio de não terminar", comenta o tricampeão da Stock Car, Chico Serra, que divide a pilotagem de um Lamborghini Gallardo LP560 com João Adibe.

 

Mesmo diante dos inúmeros problemas apresentados pelo modelo, normais quando se trata de um carro novo, a dupla conseguiu um pódio na primeira etapa, em quarto lugar, e tinha chances de integrar o grupo dos primeiros colocados novamente na segunda etapa, no domingo (21). "Nós estávamos com um carro, do Daniel Serra e do Chico Longo, em segundo, e o outro, meu e do João Adibe, em terceiro quando recebemos a punição por excesso de velocidade nos boxes", lembra Chico Serra.

 

"Acho que por tudo o que aconteceu na semana, foi positivo em termos de desempenho, porque o carro andou pela primeira vez apenas na quinta-feira (18)", destacou. Além do pódio de sábado (20), a dupla ainda alcançou um oitavo lugar no dia seguinte, mesmo com a punição, uma posição atrás dos companheiros de equipe, Chico Longo e Daniel Serra. Apesar de ter acompanhado por alguns momentos o ritmo da dupla vencedora das duas corridas, Claudio Dahruj e Rafael Daniel, ainda há muito que evoluir na opinião de Chico Serra.

 

"Os dois carros da Scuderia 111 (Claudio Dahruj e Rafael Daniel e Ricardo Maurício e Bruno Garfinkel) estão muito bem. Eles têm mais tempo com o carro, têm treinado bastante. Vamos ter que correr atrás", acrescenta o piloto, que teve passagem pela Fórmula 1. Mesmo assim, Chico Serra discorda de quem considera imbatível o Lamborghini Gallardo LP560. E destaca que a equalização deve mudar muita coisa. Respostas que só devem chegar mesmo na próxima rodada dupla, nos dias 24 e 25 de abril, em Curitiba (PR).

Construção e manutenção própria do site
Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução e cópia das fotos sem autorização expressa
(salvo crédito atribuído - respeite o direito autoral - pirataria é crime)
Sede do site - São Paulo, Brasil
INÍCIO - 03/Fevereiro/2007

Contador por bandeira do País do visitante desde 14/Abril/2009.
Counter by country flag visitor since April/14/2009

free counters